Top

Thalita Rebouças prepara seu primeiro livro infantil

Thalita Rebouças falou a Veja sobre ’Por que só as princesas se dão bem?’, com lançamento previsto para agosto, e tem como alvo o público dos cinco aos sete anos.

Matéria de Léo Pinheiro para Veja

Por que só as princesas se dão bem? Se isso é verdade, só saberemos em agosto. Mas o certo é que a questão, no momento, está em boas mãos. Depois de conquistar o público adolescente com 13 títulos – que somam 1,2 milhão de exemplares vendidos -, Thalita Rebouças se prepara para entrar na estante e na vida das famílias brasileiras ainda mais cedo. É o público infantil, de 5 a 7 anos, o alvo da escritora que já movimenta multidões de adolescentes em suas aparições, como no domingo, na 1ª Bienal do Livro de Brasília, no 14º Salão do Livro para Crianças e Jovens, no Rio, e na Feira do Livro de Lisboa, onde vai autografar, a partir de sábado, seu sétimo livro lançado em Portugal.

A estreia na literatura infantil teve um impulso caseiro. “Minha afilhada, Beatriz, de seis anos, conta para todas as coleguinhas da escola que a madrinha dela é uma escritora famosa. Mas ninguém acredita, porque as meninas da idade dela nunca leram um livro meu. Daí surgiu a ideia. Tanto que o nome da personagem principal é Bia, em homenagem a ela”, explica Thalita.

A guinada é radical – e momentânea, frisa Thalita. Por Que Só as Princesas se Dão Bem? é dedicado a uma turma em fase de alfabetização, uma turma com a qual, pelas páginas, Thalita ainda não conversou. Mas o filão adolescente não será abandonado. “Esta experiência está sendo maravilhosa, mas deverá ser a primeira e a última. Quero escrever para o resto da vida para as adolescentes, que são o meu público. Estou muito empolgada, mas na verdade não sei se sei escrever para o público infantil, como faço para o juvenil”, diz.

O texto está em produção, com lançamento previsto para agosto. A mudança de público traz alguns desafios. Um deles, como conta, é evitar os duplos sentidos que costuma usar quando escreve para os adolescentes. E, claro, casar os textos com as ilustrações necessárias a todos os livros infantis. “Tem sido difícil não recorrer às ironias, porque as crianças não as entenderiam. Também tenho que pensar na ilustração junto com os desenhistas, dar sugestões, e isso não é fácil. Pela primeira vez tenho que pensar o livro com outras pessoas”, conta ela.

A trama central de Por Que Só As Princesas Se Dão Bem? é uma antítese ao título, conta a autora. A história gira em torno de uma menina que é sugada para dentro de um livro para viver um dia de princesa. A heroína, no entanto, descobre através das páginas que pertencer à realeza não é tão simples. “Toda menina quer ser princesa. Mas a Bia não é nenhuma Cinderela. Ela está mais para Kate Middleton. É uma princesa moderna, que tem que ir a inaugurações de hospitais, dar palestras, e vive com medo de ser fotografada por paparazzi, comendo de boca aberta. Ela se cansa de todo o protocolo da vida real”, revela a escritora.

Mães – e também alguns pais – aproximaram-se naturalmente do universo dos livros da escritora. Tanto que, em 2011, ela aproveitou esse apelo para o título de Fala Sério, Filha! A Vingança dos Pais. Thalita, agora, prepara algo para os adultos: até dezembro será lançada uma compilação dos textos publicados no site de VEJA Rio. O título provisório é Outras Crônicas. “As histórias da Malu, da série Fala Sério, são crônicas da vida de uma adolescente. São da série ‘Thalita para maiores’. Não tem nada lá que não possa ser lido pelas adolescentes – que, aliás, frequentam muito o site. Não tem nada de impróprio ou dirigido exclusivamente a adultos. Eu escrevo para gente que gosta de se divertir. Esse é o meu público”.