Editorial
Top
Image Alt
  /  Filmes   /  O Renascimento do Parto: meu relato!

O Renascimento do Parto: meu relato!

 

 

 Nesse último final de semana foi a tão esperada estreia do documentário “O Renascimento do Parto” aqui, em Belo Horizonte. A estreia mesmo foi no dia 23, porém, a sessão que mais “bombou” foi a sessão gratuita e comentada das 10h do dia 24, Sábado (que, no final, foi tão disputada que se transformou em 3 sessões gratuitas, 1 debate no final e infelizmente muita gente ainda ficou de fora!)
Eu e Paula fomos no Sábado e conseguimos assistir à 2ª sessão gratuita, que começou por volta das 10h30min.
O documentário começa com o relato de uma mãe que foi levada a uma desnecesária (cesárea desnecessária) no nascimento da sua primeira filha e, tempos depois, quando foi assistir ao vídeo do nascimento da garotinha, conseguiu enxergar toda a violência com que ela foi recebida em meio a todos os procedimentos vistos como “comuns” numa cesárea e num nascimento hospitalar. Logo nesse início meus olhos já marejaram e daí por diante chorei litros!
Chorei por já ter participado de várias cesáreas e vários nascimentos desumanos durante meus estágios na faculdade e por ter presenciado tantas coisas erradas como as que o documentário aborda. Chorei por aquelas mães e aquelas crianças, que não foram respeitadas durante um dos momentos mais importantes de suas vidas. Chorei por todas as mulheres desse mundo que são cortadas e/ou ‘violentadas’ durante seus partos, contra suas vontades, por obstetras picaretas disfarçados em pele de “médicos fofinhos”.
Chorei pelo descaso dos profissionais de saúde com a humanização do parto e do nascimento. Chorei pela oportunidade ÚNICA que todas as crianças que nascem em cesáreas desnecessárias perdem todos os dias de nascerem num parto respeitoso e amoroso. Chorei por todas as mulheres que são criadas nessa cultura do medo e que, desinformadas, são enganadas e sentem tanto pavor do parto normal que são levadas a acreditar que preferem uma cesárea. Chorei pelo capitalismo que ronda o sistema obstétrico brasileiro, por todos os médicos que só pensam em poupar tempo e ganhar dinheiro, pelo absurdo dos pré-natais que não preparam as gestantes para conhecerem seus corpos, que não as prepara para um parto natural. Chorei pela ignorância da sociedade, chorei pelos milhares de bebês tratados diariamente nas maternidades como mais um “pedaço de carne” sem importância, sem nomes, sem histórias… mães e bebês que são apenas “mais um” nessa engrenagem obstétrica absurda, nesse sistema onde é melhor fazer uma cesárea em meia hora a assistir um parto natural respeitoso que pode durar um dia inteiro…
Mas uma das coisas que mais me intrigou foi uma questão proposta pelo obstetra francês Michel Odent: qual será o futuro de uma humanidade nascida através de cesáreas? Qual será o futuro de uma humanidade nascida sem o “coquetel” de hormônios do amor, que são liberados somente num parto natural?
Acho importante a reflexão.
Esse não é um documentário apenas para gestantes, pais, mães e profissionais da área da saúde: é um documentário para TODOS que já nasceram! Esse documentário precisa ser levado a todos: às escolas, aos postos de saúde, aos pré-natais, às universidades!
A epidemia de cesáreas no nosso país é uma questão de saúde pública, e já passou da hora disso começar a mudar! E toda mudança começa com o básico: educação! Educação sexual de meninas e meninos para que compreendam seus corpos, compreendam a gestação e o nascimento humano e que sejam ensinados e estimulados, desde cedo, a não temerem o parto natural, mas, ao contrário, a desejá-lo!

 

Se você ainda não foi assistir, corre que ainda dá tempo!

Site oficial do documentário: http://orenascimentodoparto.com.br/

Página no Facebook: https://www.facebook.com/orenascimentodoparto

Feminista, de esquerda, pisciana, vegetariana, apaixonada pela natureza, arte e literatura.

Publicar Comentário