Top

Eu gosto das mulheres gordas

Eu gosto das mulheres gordas

Veja bem, essa minha afirmação não anula o fato de que as mulheres magras não me interessam, não é isso! Todas as mulheres me deixa muitíssimo interessada, diga-se de passagem. É que eu tenho uma quedinha… Na verdade uma queda livre por mulheres redondas, grandes, gordas. Nossa, totalmente lost in love, sério mesmo.

Na rua, elas sempre me chamam mais atenção. As curvas são tão únicas em cada uma, isso me deixa eternamente encantada. Ah, e a maciez do corpo? Por obséquio, vocês já pegaram em seios grandes? Mas grande AND gordo? É a maior delícia do mundo! E as coxas roliças? Gosto das coxas também…. dessas que precisa muito das suas mãos para apalpar inteira. Gosto mesmo do abraço que transborda.

Mas vamos por partes:

Seios: Não, esquece os cremes para firmar a pele, com mais colágeno ou sei lá o quê. Naturalmente lindos, os seios me cativam. Muito! Pelo formato que não é 100% igual ao outro, pelos mamilos que tem sua beleza particular, pela penugenzinha que cobre a pele e que você só descobre quando passa horas observando cada centímetro dessa parte aconchegante, acolhedora, macia, cheirosa. Seios fartos, grandes, ou nem tanto… Caídos e divinos. Sem dúvida, eu cultivo uma admiração bem particular com essa parte do corpo.

Bunda: minha segunda parte favorita no corpo de uma mulher. As nádegas me deixam embasbacada com tal arredondamento. Encobrem as partes mais delicadas com uma forma muito linda. Não vi muitas bundas ao vivo na minha vida inteira, mas confesso que eu observo bastante elas na rua, só acho uma pena as mulheres usarem tanta calça jeans…. Ela impede os detalhes, isso me irrita na maioria das vezes. Poxa, é uma parte tão linda e desejada, e daí inventam um artifício para “disfarça-la”, pra “diminuir” ou “apertar”, sei lá… tem umas calças que até prometem erguer sua bunda.  Olha, sinceramente, porque? Pra que isso tudo? Não tem nada de errado com a bunda. Deixar ela coberta por panos menos estúpidos é uma forma de dizer: bunda, eu te amo, toma esse paninho leve pra te cobrir, fia!  Ahh se fosse tão simples assim, né?

Particularmente fico endeusando as mulheres que conseguem sair por aí sem vergonha do próprio corpo. E eu entendo aquelas que não fazem isso ainda. É muito complicado, sabe? Você recebe enê cargas de culpas por ter seu corpo na forma grande, e não são cargas boas… Sempre são ruins. Ainda não conseguem ver o corpo da mulher gorda como algo bonito&natural, lógico que existem exceções (presente! o/ ).

Coxas: sem dúvida, me chamam atenção tanto quanto as 2 partes acima citadas. Não é por nada não, mas eu acho muito sexy. E não tem segredo, as coxas são sexys porque são. Roliças, gostosas de apertar. Já me imagino enroscada entre um par de coxas, que olha………. Saudades!

Dito isto, preciso lembra-las de que é difícil quem assuma suas preferências num corpo gordo. Claro, “assim você gosta de mulheres gordas? Que absurdo!” Vamos lembrar que a mídia assume um papel muito grotesco na formação do nosso “gostar”, que se põe como nosso melhor aliado e pior inimigo.

Ela bombardeia as gordas d i a r i a m e n t e, e há quem discorde de mim… dizendo que não, magina! A mídia não faz absolutamente nada para contribuir com a depressão da mulher, com a sua baixa auto-estima, com o seu medo de sair na rua e imaginar o que as pessoas estarão pensando dela, na verdade Ela que não tem força de vontade suficiente para emagrecer, ok.

GOD, WTF! Poxa, olha… imagina se fizesse então, né colega?!

A mídia é muito responsável pela mulher se sentir culpada por ser/estar gorda. Fazendo com que seu peso seja por puro “desleixo”, “falta de vontade”; nunca o corpo gordo é válido como gosto pessoal, como “estou me sentindo bem assim com meu corpo”, (a não ser que você seja Plus Size, mas daí já é outro post).

 

Imagine meios de comunicação (todos!) sem nenhum tipo de propaganda  deturpadora da imagem da mulher. Meios de comunicação que não impusessem um biotipo xis, uma dieta louca y para o verão. Imagine só, como seria ligar a tevê de manhã e não ouvir alguém dizendo que você tem que comer 1 torradinha e 1/5 copo de iogurte desnatado (blé!) pra caber naquele jeans que acabou de ser lançado na loja tal!

IMAGINEM SÓ!! Propagandas que não estimulassem adietas desnecessárias, sem auxílio médico!?  Propagandas que não criassem no imaginário feminino um padrão de beleza que deve ser alcançado a qualquer custo. IMAGINA! Vai só imaginando aí…

Propagandas que NÃO estimulassem a anorexia e a bulimia, e mais, propagandas que fossem verdadeiramente combativas à esses disturbios alimentares gravíssimos que muito acomete meninas e mulher por todo o mundo.

Pensa, uma propaganda com mulheres de todos os tipos de corpos. NOSSA QUE AHAZO! O tempo todo nas revistas, televisão, sites, imagens circulando de mulheres reais, de todas as formas e cores; cabelos naturais. Mulheres cis e trans*.

Que lindo seria, não? Você consegue imaginar uma vida com esse tipo de influência midiática? Você consegue pensar na brutal diferença que causaria na sua vida, na vida de todas nós? Pois é… utópico, mas ok, faria muita diferença.

Quando eu era casada (sim gente, eu fui casada 2 anos! Que sapatão nunca?) sentia que os olhares sob mim e minha companheira eram tipo O TRIPLO MAIS FORTES porque né, duas gordas. E como não bastasse, gordas e sapatão! porran!  E de mãos dadas! OHHHHHHHHH! Se beijando na rua. MAS OLHA SÓ ISSO NÃO PODE, MOÇA!

Assim, eu sou gorda mesmo, ok. Não sou meio termo não, sou gorda. Minha ex-companheira também; ela é menos gorda que eu, só que mais alta. Uma negra linda de tirar o fôlego! Chamávamos muita atenção na rua, principalmente quando a gente se beijava.

Parece que por você ser gorda, a sua obrigação é ter alguém do lado que seja… MAGRA! Tipo, naquele esquema de falsa simetria, manja? Se você é gorda, tem que ficar com uma mulher magra, para pode equilibrar a relação…O QUE? MEU KOO! Desde quando peso é relevante para o real equilíbrio do relacionamento? Eu não acredito nisso, sorry. Equilíbrio na relação é um negócio totalmente diferente daqueles números que a balança marca, e um não interfere no outro.

Se eu peso 130kg então quer dizer que meus relacionamentos serão uma EXPLOSÃO POTENCIALIZADA de amor, equilíbrio  compreensão,  confiança e blablabla ? Ah é? Nossa, se for eu to no lucro lindamentchy! É né gente, mas não acontece assim.

Isso tudo é bobagem. Eu quero mais é ficar com quem me atrai, com aquela que me despertou interesse, e isso pode ser numa mulher gorda ou não, oras. Não vou ficar procurando me interessar em uma mulher magra só porque EU sou gorda e isso quer dizer que só essa mulher magra pode ser “certa” pra mim. Tipo, não. Sério.

Não.

Sou gorda e gosto das gordas, também!

Vamos começar a lidar com isso em casa, na rua, no trabalho, no bar com azamigs.

Se apaixone por quem você quiser. O que as pessoas vão achar de vocês andando juntas na rua, não te interessa, é problema delas!

Gorda e Sapatão: mas também militante feminista, estudante de Jornalismo, escritora de blog e revista.

Post a Comment